Blog

Quantos custa cada profissional que você contrata?

Northis Contabilidade

Tão importante quanto definir que você terá um negócio próprio, é planejar quantos e quais profissionais você precisará ter em sua equipe.
A folha de pagamento é uma das maiores preocupações de empreendedores. Você precisa calcular e garantir que conseguirá a sustentabilidade do seu negócio.
Na hora de planejar esses custos, o maior equívoco ocorre ao considerar apenas o salário bruto. Além do pagamento que o trabalhador registrado vai receber, há uma série de encargos que saem do bolso do dono da empresa.
Vamos entender melhor sobre isso?
Primeiro, você precisa estar ciente de que os encargos trabalhistas são muitos e podem variar de uma empresa para a outra. Por isso, é indispensável contar com a ajuda de um profissional dessa área, tendo a certeza de que o planejamento será baseado em informações certas.
Para entender porque um colaborador custa bem mais do que o simples valor de seu salário, é preciso lembrar que no Brasil existe a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). São as leis contidas na CLT que vão regular todas as relações trabalhistas e isso inclui uma série de obrigações e tributações ligadas à contratação de uma pessoa.
Preparamos uma tabela que ajudará você a entender o custo de um profissional para a empresa que não é registrada no Simples Nacional, regime tributário simplificado para pequenas empresas.

Veja:
Encargos sociais %
13º salário 8,33
Férias 11,11
INSS 20
Seguro Acidente de Trabalho (SAT) até 3
Salário Educação 2,5
Incra / Senai / Sesi / Sebrae 3,3
FGTS 8
FGTS/Provisão de Multa para Rescisão 4
Previdenciário sobre 13º / Férias / DSR 7,93
Total 68,18%

Empresas registradas no Simples Nacional não pagam os encargos referentes ao INSS patronal, salário educação, SAT e contribuições ao Incra, Senai, Sesi ou Sebrae. A tabela fica assim:
Encargos sociais %
13º salário 8,33
Férias 11,11
FGTS 8
FGTS/Provisão de Multa para Rescisão 4
Previdenciário sobre 13º / Férias / DSR 7,93
Total 39,37%

Esse modelo, apesar de mais brando, ainda pesa no orçamento, pois, como notamos, quase 40% do dinheiro gasto pelo empresário da empresa não vai para o salário do funcionário.

No caso de empresas no Lucro Presumido ou Lucro Real, o cálculo segue os mesmos itens do Simples Nacional, apenas é acrescentada a alíquota de terceiros, que financia a redes de serviços sociais SENAI, SESI e SESC. Nesses casos, trata-se de uma alíquota cujo valor varia para cada tipo de empresa.

Seja qual for o regime tributário, um funcionário representa um custo alto para a empresa. Por isso, é muito importante que haja sempre um planejamento bem desenhado sobre contratações e um controle financeiro eficiente de custos. É necessário uma análise feita em conjunto pelo empresário e o profissional da contabilidade, para que haja um equilíbrio entre o quanto esse profissional irá custar e o quanto ele irá trazer de resultados.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, nos envie um e-mail ou marque uma visita com um dos profissionais da Northis Contabilidade.

Voltar